#008 – notas poéticas – Noite por Edhiene Braga

O Culturamos não deixando de lado sua função de abrir espaço para artistas de todas as vertentes, hoje publica mais um poema de Edhiene Braga, poetisa machadense talentosíssima! Aprecie sem moderação!
Noite…

Noite sem fim,
Sentimentos confusos.
Porque tu me deixares assim…

…Assim como uma corsa a
Suspirar pelas águas.

Em mim neste instante
Restam apenas mágoas
Luz no escuro, sentimento obscuro…

…Obscuridade, oh meu Deus!
Não vou suportar.

A dor do amor,
Em mim estás a minar,
Dói como flecha ao partir o peito…

…E deste amor o que me resta?
Somente a solidão desta noite sem fim…

Edhiene Pereira de Vilhena Braga (19/04/01)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *